Diretamente do Maranhão Enme lança primeiro álbum “Atabake”

Por: Camila Soares

Enme apresentou seu álbum durante uma coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, 17/02, no Reocupa, localizado no centro histórico de São Luís, um espaço de ocupação, resistência e construção preta em uma arquitetura colonial.

“Quando pensei em fazer o álbum pensei em uma rede de produção que girasse em torno dos artistas maranhenses”, disse a artista. Atabake conta a história do Quilombo da Liberdade, primeiro quilombo urbano reconhecido do Maranhão com mais de um século de história e resistência.

Com colaborações de artistas como Gugs,Nubia, Brunoso, Pantera Black, Marco Gabriel, Bixarte e Adnon, o álbum foi concebido através do estudo da tecnologia ancestral e os saberes dos pretos velhos do Maranhão. Atabake nasce com a intenção de realizar uma conexão de profissionais maranhenses no fortalecimento de uma rede, com inspiração nos sons do tambor de crioula e nos tambores das religiões de espiritualidades afro-indígenas.

Fotografia: Danrley Igor

Assim como os tambores do candomblé, Atabake é dividido em três atos: raízes, couros e cordas. Enme explica que a música é uma entidade. “A música é nossa tecnologia mais antiga, não é só um som, é a forma que o nosso povo se expressa, cultua suas religiões e sua espiritualidade. O Quilombo da Liberdade, mais conhecida pelos crias como LB, é esse espaço de cultos ancestrais, mas também é o lugar aonde toda essa arte se constrói e se modifica, mas sempre tendo suas raízes conservadas.

A artista retoma o conto da baleia, a história do nascimento do primeiro tambor e da percussividade do mundo para apresentar o primeiro ato que traduz o amor e as conquistas que a artista almeja, assim nasce o ato Raízes.

Compartilhe nas suas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter

Somos veículo de revolução